Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Cefet/RJ concede primeiro título de doutor

Publicado: Quarta, 26 de Abril de 2017, 14h17 | Última atualização em Terça, 02 de Maio de 2017, 11h53 | Acessos: 4999

O Programa de Pós-graduação em Ciência, Tecnologia e Educação concedeu o primeiro título de doutor pelo Cefet/RJ no dia 25 de abril. O professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT) Roberto Dalmo defendeu a tese intitulada “A formação de professores de Ciências em uma perspectiva de educação em Direitos Humanos”.

A banca, histórica para a instituição, foi aberta pelo diretor-geral, Carlos Henrique Figueiredo Alves; pelo diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, Pedro Manuel Pacheco, e pelo coordenador do programa, Álvaro Chrispino. Os dirigentes ressaltaram a importância da defesa da tese para o projeto de transformação do Cefet/RJ em universidade e agradeceram o trabalho coletivo que permitiu chegar a esse marco histórico.

A pesquisa realizada por Dalmo envolveu a elaboração, implementação e avaliação de uma disciplina estruturada a partir da perspectiva da educação em Direitos Humanos, a ser ministrada na formação inicial de professores de Ciências, para estimular a reflexão sobre o papel dos docentes como agentes socioculturais e políticos. “Temas como as diferenças étnicas e religiosas inevitavelmente acabam surgindo em sala de aula. Como educadores, também é nossa responsabilidade promover o debate sobre essas questões”, defende Dalmo.

A abordagem foi realizada a partir da pesquisa-ação, metodologia que possibilita ao pesquisador intervir em uma problemática social, tendo em vista sua transformação. A motivação surgiu da história de vida do pesquisador. Dalmo lecionou no ensino médio e, durante a experiência, enfrentou situações para as quais não se sentia preparado. Anos mais tarde, como docente do ensino superior, viu a oportunidade não só de refletir sobre o assunto, como também de promover mudanças na formação de novos educadores, preparando-os para lidar com questões relacionadas aos Direitos Humanos.

O problema começou a adquirir contornos científicos há quatro anos, quando Dalmo ainda cursava o mestrado em Ciência, Tecnologia e Educação no Cefet/RJ. O tratamento inicial do tema já nesse nível de ensino permitiu que a pesquisa fosse desenvolvida em três anos de doutorado, antecipando a defesa em um ano. Nesse período, Dalmo concebeu um curso de 45 horas e implementou-o com licenciandos do curso de Química da UFT. Todas as aulas foram gravadas, para análise. Também foram realizadas entrevistas com os colaboradores, com o propósito de possibilitar a compreensão do processo formativo dos professores de Ciências como agentes socioculturais e políticos.

A análise do material coletado evidenciou que o curso contribuiu para a formação de educadores em um sentido mais amplo. “Durante os encontros, os participantes evocaram seus valores e vivências e acabaram por repensar a própria vida. As reflexões realizadas foram levadas para espaços de convívio social além da sala de aula, como o ambiente familiar”, relata o pesquisador.

A professora e orientadora, Glória Queiroz, afirma que a pesquisa já está muito consolidada academicamente. Ao longo de seu desenvolvimento, foram realizados seis cursos de formação de docentes em encontros nacionais de Educação e Ciências e Ensino de Química. Também foram publicados três livros e 16 artigos em periódicos científicos com elevada classificação Qualis (sistema da Capes que estratifica a qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação brasileiros).

registrado em:
Fim do conteúdo da página