Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Dupla diplomação permite título europeu de mestrado e graduação em Engenharia pelo Cefet/RJ

Publicado: Terça, 12 de Junho de 2018, 14h55 | Última atualização em Terça, 12 de Junho de 2018, 14h55 | Acessos: 1613

Os programas de dupla titulação oriundos do acordo de cooperação acadêmica com o Instituto Politécnico de Bragança (IPB), em Portugal, estão proporcionando um valioso enriquecimento na formação acadêmica dos alunos dos cursos de Engenharia do Cefet/RJ. A afirmação é da diretora de Ensino da instituição, professora Gisele Vieira, ao avaliar mais um processo de seleção dos estudantes de Engenharia Mecânica, Elétrica, Eletrônica e de Alimentos do Cefet/RJ para o IPB, realizado no decorrer dos meses de abril e de maio.

A dupla diplomação é uma ação conjunta da Assessoria de Convênios e Relações Internacionais (ASCRI) com a Diretoria de Ensino (DIREN). Pelo acordo de cooperação acadêmica Brasil-Portugal, os alunos dos nono e décimo períodos dos cursos de graduação em Engenharia do Cefet/RJ podem ser matriculados nos cursos de mestrado em Engenharia Industrial, Energias Renováveis e Eficiência Energética e Qualidade e Segurança Alimentar  do IPB. Ao final de um ano de curso, os estudantes brasileiros recebem o diploma de mestrado de origem portuguesa e o diploma de graduação em Engenharia pelo Cefet/RJ. O diploma de mestrado é válido para concorrer a uma vaga no doutorado em qualquer país da União Europeia.

O Cefet/RJ vai continuar investindo na dupla diplomação, avisa a diretora de Ensino. Segundo o professor Ronney Arismel Mancebo Boloy, do Departamento de Engenharia Mecânica, os programas de dupla diplomação, somados com os programas de intercâmbio estudantil, colocariam o indicador de internacionalização associado ao ensino em patamares compatíveis com os das universidades estrangeiras e também com os das mais bem classificadas universidades brasileiras nesse ranking. “Este indicador considera a proporção de alunos internacionais recebidos na instituição de ensino superior por estudante matriculado na IES; considerando que o Cefet/RJ, no segundo semestre de 2017, teve cerca de 7.200 alunos matriculados na graduação, a instituição precisa receber 72 alunos internacionais – ou seja, 1% – para poder posicionar o Cefet/RJ dentre as 25 melhores universidades do Brasil, conforme o ranking de universidades denominado Times Higher Education”, destaca o professor Ronney. O grau de excelência do indicador “ensino na internacionalização” de uma instituição de ensino superior gira entre 25% e 30% de seu corpo discente.

 

Programa de Intercâmbio Estudantil

Neste período de abril e maio, também aconteceu o processo de seleção de estudantes de graduação para o Programa de Intercâmbio Estudantil em cinco países: Portugal, Espanha, Alemanha, França e Itália. Diferente dos programas de dupla diplomação, no intercâmbio estudantil não há exigência de defesa do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e também não há obrigatoriedade de o aluno estar nos períodos finais do curso de graduação. Alunos dos cursos de Ciência da Computação, Sistemas de Informação, do bacharelado em Turismo e da licenciatura em Física devem ter cursado, no mínimo, quatro períodos para o intercâmbio. Para os discentes do curso de Administração, associados ao Departamento de Educação e Administração, a exigência é ter finalizado, no mínimo, 50 créditos.

 

Relação dos selecionados

Os resultados dos processos de seleção para o Programa de Dupla Diplomação e também para o Programa de Intercâmbio Estudantil podem ser acessados em:

 

 

Para acessar o ranking Times Higher Education (THE), clique em:

https://www.timeshighereducation.com/world-university-rankings/2018/world-ranking#!/page/0/length/25/locations/BR/sort_by/stats_pc_intl_students/sort_order/desc/cols/stats

registrado em:
Fim do conteúdo da página