Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Cefet/RJ realiza coleta de resíduos químicos e infectantes nos campi

Publicado: Terça, 09 de Julho de 2019, 10h20 | Última atualização em Terça, 09 de Julho de 2019, 10h20 | Acessos: 222

Uma ação conjunta envolvendo os campi Maracanã, Maria da Graça, Nova Iguaçu, Itaguaí, Angra dos Reis e Valença e a Divisão de Estratégia para Sustentabilidade Ambiental Institucional (DISAI), com o apoio da Seção de Saúde e Segurança do Trabalhador, recolheu 450 quilos de resíduos provenientes de laboratórios e oficinas do Cefet/RJ.

 

Coleta realizada no campus Maracanã, no dia 28 de junho de 2019

 

– Existem atividades desenvolvidas em laboratórios e oficinas do Cefet/RJ que empregam substâncias e geram resíduos perigosos. Consciente disso, o Cefet/RJ vem criando uma cultura de sensibilização de sua comunidade, envolvendo servidores e alunos, sobre a segurança no manuseio das substâncias químicas, a responsabilidade sobre os riscos e a necessidade de gerenciar os resíduos gerados para destiná-los à empresa especializada no recolhimento, transporte, tratamento e encaminhamento para destino final – destacou a professora Aline Trigo, chefe da Divisão de Estratégia para Sustentabilidade Ambiental Institucional, vinculada à Diretoria de Gestão Estratégica (DISAI/DIGES).

 

Coleta realizada no campus Maria da Graça, no dia 28 de junho de 2019

 

Com o apoio da Seção de Saúde e Segurança do Trabalhador, vinculada à Divisão de Atenção à Saúde e Perícias (SESST/DASPE), a DISAI fez um levantamento dos resíduos gerados nos campi e formalizou a demanda aos devidos departamentos. Além disso, acompanhou a tramitação do processo, da coleta até a destinação final. No total, foram os seguintes quantitativos de resíduos: 243 kg no campus Maracanã, 112 kg no campus Valença, 2 kg no campus Itaguaí, 20 kg no campus Angra dos Reis, 34 kg no campus Nova Iguaçu e 39 kg no campus Maria da Graça.

 

Coleta realizada nos campi Itaguaí e Nova Iguaçu, nos dias
27 de junho e 1º de julho de 2019, respectivamente

 

A professora Aline Trigo agradece a todos os campi, que, através de seus coordenadores de laboratório e oficinas, cooperaram nesse projeto, separando e armazenando devidamente os seus resíduos. A chefe da DISAI enfatiza a necessidade de cada coordenador acompanhar a movimentação dos produtos químicos utilizados e a geração dos materiais residuais em seus ambientes por meio de um inventário de resíduos. Segundo a professora, esse inventário é uma ferramenta de apoio à gestão dos resíduos, em que é feito um levantamento qualitativo e quantitativo destes. Essa ferramenta de gestão dos diferentes tipos de resíduos sólidos está embasada pela Política Nacional de Resíduos Sólidos e também pela Resolução CONAMA 313/2002 e pode ser solicitada à DISAI pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

 

Coleta realizada no campus Valença, no dia 5 de julho de 2019

 

Segundo a professora Aline Trigo, a realização desse trabalho foi “uma grande conquista, considerando que muitos desses resíduos estavam em alguns campi há mais de sete anos e uma instituição de ensino que preza pela segurança e responsabilidade socioambiental deve destinar de maneira adequada os resíduos”.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página