Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Semifinalista do Jovens Embaixadores, aluno do campus Petrópolis participa de programa de imersão em inglês

Publicado: Quarta, 17 de Julho de 2019, 16h16 | Última atualização em Quarta, 17 de Julho de 2019, 16h16 | Acessos: 215

No dia 30 de junho, Kevin Carneiro Couto viajou para Brasília para participar do programa de imersão em inglês English Immersion USA. Aluno do 4º ano do curso técnico em Telecomunicações integrado ao ensino médio do Cefet/RJ campus Petrópolis, Kevin foi um dos 111 semifinalistas do Programa Jovens Embaixadores 2019, iniciativa oficial do Departamento de Estado dos Estados Unidos, que contou com mais de 17 mil candidatos em todo o país.

Coordenado no Brasil pela Embaixada dos EUA, o programa é voltado para estudantes brasileiros do ensino médio da rede pública que se destacam em sua comunidade, apresentam bom desempenho acadêmico e bom conhecimento da língua inglesa, e que têm capacidade de liderança e espírito empreendedor. Dividido em sete etapas, o processo seletivo do programa dura cerca de três meses e faz análise de documentação, prova escrita, prova oral e visita à residência do candidato. Os 50 primeiros colocados se tornam “jovens embaixadores” e realizam um intercâmbio de três semanas nos Estados Unidos. Já os semifinalistas integram o English Immersion USA, que teve Kevin e a estudante Natalia Senna, do CEI Rui Barbosa, como representantes de Petrópolis.

Kevin Couto mostra seu Certificado de Participação no programa English Immersion USA

 

English Immersion USA

Uma semana. Isso é o que levou para mudar não só a minha vida, mas também eu como um todo. Sinceramente não há palavras e adjetivos para descrever essa semana...”, relatou Kevin em uma rede social. Entre 1º e 5 de julho, ele e os demais semifinalistas participaram de aulas de conversação, culinária, cultura, história e geografia e desenvolveram um plano de ação na área de empreendedorismo social. Tudo em inglês. O grupo de trabalho de Kevin durante a semana, formado por 16 jovens do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, apresentou um projeto para o correto descarte do lixo eletrônico. Com o intuito de ser implementada nas comunidades dos participantes, a proposta é estabelecer parcerias com empresas da região para receber o lixo eletrônico de instituições de ensino e realizar palestras e workshops para conscientizar a população sobre a importância de realizar o recolhimento e a destinação adequada desses materiais.

“O maior impacto do programa foi perceber que a gente é capaz de fazer tudo o que a gente sonha e, com isso, ter impacto na sociedade. Só a gente pode mudar a sociedade”, ressaltou Kevin. Além das aulas e do foco em empreendedorismo social da semana de imersão, o jovem também destacou a pluralidade de estudantes, de vários estados, como um ponto alto: “a experiência foi maravilhosa. Tivemos contato com pessoas de todos os costumes e sotaques do Brasil”.

 

Semifinalistas do Programa Jovens Embaixadores, durante a semana de imersão em Brasília

Engajado nas atividades do Cefet/RJ campus Petrópolis, onde participa como voluntário do projeto de extensão “Histórias da Literatura no Cinema”, e apaixonado pela língua inglesa, Kevin tem como sonho estudar nos Estados Unidos. Desde criança, o jovem estuda inglês e também gosta de ajudar amigos e colegas a aprender a língua. Sua vontade em contribuir para “a mudança na vida das pessoas” se reflete no campus Petrópolis, onde ele apoia o professor de língua inglesa Felipe Ferreira em atendimentos de reforço da disciplina. “Eu gosto muito do que eu faço. Passar conhecimento é a melhor coisa da vida”, enfatizou.

Felipe Ferreira contou que o estudante atua como um monitor para casos pontuais e recorrentes e que ele atende não só alunos do ensino médio, mas também da graduação.  O docente o considera um grande conhecedor da língua inglesa e reforça que a experiência tem sido benéfica tanto para Kevin como para os alunos atendidos, que podem tirar dúvidas individuais.

Com grande satisfação pela conquista de Kevin, por ter acompanhado de perto os planos e objetivos do aluno, Felipe destacou que o conhecimento intercultural do English Immersion USA também propicia a construção de um mundo melhor. “De todas as coisas importantes que ele vivenciou, essa coisa do entendimento da cultura do outro, e de fazer a cultura brasileira ser entendida por outros em oportunidades que ele vai ter por aí, é muito importante, porque isso é a geração da cultura de paz, que a gente precisa no mundo inteiro”, salientou o professor.

Nas redes sociais, Kevin também destacou a importância do caráter multicultural da semana de imersão: “deixo como reflexão a importância de entender e respeitar toda a diversidade, não somente do nosso país, mas também de todo o mundo, além de termos consciência de que sozinho a gente não chega a lugar algum”.

Kevin retornou da experiência em Brasília ainda mais empolgado e focado em seu sonho. O estudante planeja se inscrever novamente no Jovens Embaixadores, cuja próxima edição será lançada em agosto. Sua meta agora é ser finalista do programa para poder fazer uma english immersion em solo norte-americano em janeiro de 2020, quando será realizado o intercâmbio dos próximos “jovens embaixadores”.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página