Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Alunas da Uned Petrópolis participam de projeto de cibersegurança do governo federal
Início do conteúdo da página

Alunas da Uned Petrópolis participam de projeto de cibersegurança do governo federal

Publicado: Quarta, 28 de Fevereiro de 2024, 16h06 | Última atualização em Quarta, 28 de Fevereiro de 2024, 16h06 | Acessos: 357

Três alunas do curso de Engenharia de Computação do Cefet/RJ Uned Petrópolis estão participando de um grupo de trabalho do programa Hackers do Bem, do governo federal. O projeto – do qual fazem parte Bianca Guarizi, Isabela Maíra Alves e Julia Fernandez e Souza, sob a orientação do professor Dalbert Mascarenhas – foi um dos selecionados pelo programa, considerado a maior iniciativa de capacitação gratuita em cibersegurança do Brasil.

Da esq. para dir., Isabela Maíra Alves, Dalbert Mascarenhas, Julia Fernandes e Souza, e Bianca Guarizi

Intitulado ”GT-EXSS: um emulador educativo de ataques de Cross-Site Scripting (XSS)”, o grupo é uma parceria do Cefet/RJ com a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Além do professor Dalbert e das três alunas, fazem parte do GT-EXSS os docentes Igor Moraes (UFF), coordenador do GT, e Marcelo Rubinstein e Ian Vilar Bastos (Uerj).

O grupo vem desenvolvendo uma plataforma de ensino que busca instruir estudantes da área de segurança da informação sobre os ataques XSS e como identificá-los e preveni-los. Os XSS são ataques que injetam scripts maliciosos no conteúdo de um site, comprometendo as interações que os usuários têm com esse ambiente web.

— O nosso GT envolve toda uma instrução educacional sobre o que é esse tipo de ataque, além de didaticamente ensinar a identifica-lo nos laboratórios dispostos dentro da máquina virtual. Também estamos trabalhando no conteúdo que explica porque esse tipo de ataque ocorre e quais são as boas práticas de código seguro para evitá-lo. O aluno terá o acesso completo à máquina virtual para fazer os devidos testes e à interface gráfica, que será uma plataforma educacional — explicou a estudante do 7º período, Isabela Maíra Alves.

A máquina virtual que vem sendo desenvolvida busca propiciar um ambiente livre para que o aluno possa testar de forma aprofundada o ataque XSS sem ocasionar nenhum tipo de dano à máquina real. Além disso, Isabela contou que vem trabalhando na gamificação do treinamento para torná-lo mais atraente para os estudantes.

A aluna destacou ainda como a atuação no GT tem contribuído para o seu desenvolvimento pessoal e acadêmico, tanto pelo trabalho que vem sendo realizado em equipe quanto pela finalidade do projeto. “Eu acredito que ensinando sobre segurança da informação estamos protegendo a vida de muitas pessoas”, enfatizou.

Sobre o Hackers do Bem

O programa Hackers do Bem visa capacitar 30 mil profissionais para atuar em cibersegurança no país. Com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), dentro do PPI (Programa Prioritário em Informática) da Softex, a iniciativa é executada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de São Paulo.

Fim do conteúdo da página