Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Acessibilidade e inclusão
Início do conteúdo da página

NAPNE (Núcleo de Apoio a Pessoa com Necessidades Específicas)

Publicado: Sexta, 17 de Abril de 2020, 19h44 | Última atualização em Sexta, 29 de Maio de 2020, 11h07 | Acessos: 696

NAPNE – Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Específicas

 

O NAPNE - Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas é um núcleo permanente que tem por finalidade garantir o acesso, a permanência e o sucesso escolar do estudante com necessidades educacionais específicas no Cefet/RJ. 

 

O Cefet/RJ é composto pelo campus-sede Maracanã e mais sete campi no estado do Rio de Janeiro, que estão localizados em Angra dos Reis, Itaguaí, Maria da Graça, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Petrópolis e Valença. Em cada unidade há um NAPNE instituído. O NAPNE é um Núcleo de assessoramento vinculado, no campus-sede Maracanã, à Diretoria de Ensino – DIREN e, nos campi, à Gerência Acadêmica.

 

Tem por finalidade desenvolver ações de implantação e implementação das ações inclusivas e as políticas de inclusão, referentes a pessoas com deficiência, conforme as demandas existentes em cada campus e região de abrangência.

 

O NAPNE campus-sede Maracanã foi instituído pela portaria nº 484 de 2004 (CEFET, 2004), inicialmente chamado de NUPE (Núcleo de Apoio de Pessoas com Necessidades Especiais). Trata-se de um núcleo, que foi criado em caráter nacional, através do programa TEC-NEP – Programa Educação, Tecnologia e Profissionalização para Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais, da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC/MEC) a partir do ano 2000.

 

Entende-se por estudantes com necessidades específicas pessoas que apresentem, permanente ou temporariamente, condição que gere limitações para o desempenho autônomo das capacidades físicas, sensoriais, intelectuais, de aprendizagem e de sociabilidade, além das altas habilidades e TEA.

 

O NAPNE campus-sede Maracanã desenvolve dois projetos de extensão com alunos voluntários: “LEDOR: Olhos que conduzem ao saber” e “CINE NAPNE. Além de pesquisa de pré-iniciação científica intitulada “Tecnologia Assistiva: um panorama no CEFET-RJ”, também com alunos voluntários.

 

Objetivo Geral:

 

Reduzir as barreiras atitudinais, físicas, pedagógicas e desenvolver estratégias, assessorar e orientar as propostas de educação inclusiva na instituição.

 

Objetivos Específicos:

Difundir a cultura de inclusão no âmbito do CEFET/RJ através de programas, projetos, assessorias e ações pedagógicas, contribuindo para as políticas de inclusão educacional da Rede Federal de Educação Tecnológica;

 

Desenvolver na instituição a cultura da educação para a convivência, aceitação da diversidade, promovendo a quebra das barreiras atitudinais, educacionais e arquitetônicas;

 

Desenvolver programas, projetos e ações inclusivas para o público interno - Ensino, externo – Extensão e de iniciação à pesquisa na instituição;

 

Assegurar a execução de políticas de entrada, permanência e saída exitosa dos alunos com deficiência;

 

Identificar e organizar os recursos de acessibilidade física, de comunicação, de tecnologia assistiva e didático-pedagógicos, considerando as necessidades específicas de cada estudante acompanhado pelo NAPNE;

 

Participar das reuniões de planejamento e Conselho de Classe sempre que houver demanda dos professores, coordenadores ou equipe pedagógica.

 

Promover a reflexão, discussão e divulgação da legislação e políticas públicas atuais;

 

Apoiar a formação continuada de profissionais na área de educação inclusiva.

 

 Adaptar materiais didáticos para alunos com necessidades educacionais específicas sensoriais visuais: transcrever, escanear, imprimir em Braille, descrever imagens, auxiliar os servidores na construção do material para as aulas, bem como assessorar a comunidade interna e externa acerca de algumas atitudes pertinentes perante as PNEEs.

Fim do conteúdo da página