Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

CEO de empresa incubada no Cefet/RJ destaca sucesso da parceria com IETEC

Publicado: Quinta, 29 de Março de 2018, 12h34 | Última atualização em Quinta, 29 de Março de 2018, 12h44 | Acessos: 972

“Avalio a parceria com a incubadora do Cefet/RJ como um grande sucesso e recomendo aos empreendedores inovadores realizarem a inscrição no programa de incubação de empresas.” A declaração entusiasmada é da diretora-executiva (CEO) da empresa N2N Virtual, Érica Castilho. Criada e desenvolvida na Incubadora de Empresas Tecnológicas do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (IETEC Cefet/RJ), a N2N Virtual é uma plataforma digital de comércio eletrônico pela internet, cujo modelo de negócios permite conectar diretamente clientes e fornecedores sem participação de intermediários.

 Érica Castilho, CEO da empresa N2N Virtual

A N2N tem foco em marketplaces de nicho e, entre projetos de marketplace que utilizam a sua plataforma, estão uma “quituteria virtual” de doces, salgados e bolos caseiros e uma “comunidade virtual” para compra e venda de produtos naturais, orgânicos e veganos, além de uma “vitrine virtual” para a venda de doces artesanais de alta qualidade e uma “loja virtual” de roupas, acessórios e decoração para público segmentado. Mestra em Informática pela UFRJ, Érica Castilho destaca que a incubação na IETEC foi de “suma importância para nossa empresa, pois nos proporcionou espaço físico com baixíssimo custo, permitindo que pudéssemos investir em outras áreas estratégicas”.  Além disso, ressalta a CEO, a chancela da incubadora do Cefet/RJ “nos abriu portas para outros programas e eventos”.  Érica detalha como conheceu a IETEC:

- Fui convidada para dar uma palestra sobre o projeto "Shell Iniciativa Jovem" no Cefet/RJ e conheci o Marcelo (Marcelo de Alencar Santana Irineu, coordenador da IETEC).  Após uma conversa com ele, achei o projeto de incubação muito promissor e atraente, pelo engajamento que propunha às incubadas. Anos depois, quando iniciamos um novo projeto que se tornou spinn-off  da nossa empresa, participamos do edital de incubação e tivemos o prazer de sermos escolhidos - enfatiza.

Segundo a Infopédia, spinn-off  é um termo da área da Economia que serve para designar uma empresa nova criada com o objetivo de explorar produtos ou serviços tecnológicos inovadores, concebida a partir de um grupo ou centro de pesquisa de uma outra organização já existente, que a apoia no seu desenvolvimento. Érica Castilho conta que o processo de incubação teve início no final de 2015, quando “estávamos em fase de MVP do nosso produto N2N Virtual, uma plataforma que permite a qualquer pessoa criar e gerenciar seu próprio marketplace com recursos tecnológicos utilizados por grandes empresas, mas com um custo que a pequena empresa pode pagar”. A sigla MVP – segundo o site da Endeavor Brasil, uma organização internacional que atua com empreendedorismo – significa Minimum Viable Product, ou, em português, Produto Minimamente Viável.


A plataforma N2N Virtual permite a qualquer pessoa criar e gerenciar seu próprio marketplace

Em 2016, a empresa se consolidou. “Conseguimos validar nossa ideia com mais de 600 empresas no modelo freemium e, ao mudar para o modelo trial, já conquistamos dezenas de clientes pagantes, alcançando nosso ponto de equilíbrio”, relata a CEO. Desde então, a empresa conquistou diversas premiações e foi reconhecida, em 2017, como startup mais inovadora no Fórum Nacional de Tecnologia da RioSoft. Segundo a Wikipédia, freemium é um modelo de negócio em que um produto ou serviço – geralmente digital, como software, mídia, jogos ou serviços web – é oferecido gratuitamente. A palavra freemium é combinação de dois aspectos do modelo de negócio: free e premium. Já o modelo trial, conforme a Wikipédia, é um meio de distribuição de software com limitação de tempo, normalmente de 15 dias a 3 meses; depois desse período de experiência, e confirmado o pagamento para uso do produto, uma chave de autenticação é emitida pelo fabricante. Érica Castilho agradece o empenho dos gestores da IETEC.

- A equipe da IETEC sempre se esforçou muito para nos auxiliar, com indicação de eventos, mentores, clientes ou com aconselhamentos.  O acesso a professores do Cefet/RJ também nos auxiliou para inscrição em editais e tirar dúvidas sobre diversos procedimentos. Fomos uma das primeiras startups do setor de software incubada pela IETEC e a gestão da incubadora ajudou em nosso caminhar - ressalta.

 

Para conhecer a empresa incubada pela IETEC do Cefet/RJ, clique em:

http://www.n2nvirtual.com.br/

 

Outras informações apresentadas na matéria podem ser acessadas em:

http://www.riosoft.org.br/home

https://www.infopedia.pt/

https://endeavor.org.br/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Freemium

registrado em:
Fim do conteúdo da página