Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ex-aluno ministra palestra sobre cooperação entre a NASA e a Prefeitura do Rio

Publicado: Quinta, 24 de Maio de 2018, 11h59 | Última atualização em Quinta, 24 de Maio de 2018, 12h14 | Acessos: 812

A cooperação entre a NASA e a Prefeitura do Rio de Janeiro para aperfeiçoar o sistema de monitoramento e resposta a desastres naturais foi tema de palestra ministrada para os estudantes de Meteorologia, no dia 16 de maio. A apresentação foi realizada por Felipe Mandarino, ex-aluno do curso técnico e atual geógrafo do Instituto Pereira Passos (IPP), autarquia da Prefeitura responsável pela coordenação do projeto no Brasil.


Ex-aluno do Cefet/RJ, Felipe Mandarino ministrou palestra para os estudantes do curso técnico em Meteorologia 

“A parceria visa apoiar os esforços em andamento na cidade do Rio de Janeiro para melhor entender, antecipar e monitorar desastres naturais, como deslizamentos causados por chuva. O sistema de dados da NASA fornece números em tempo real para o diagnóstico de riscos potenciais”, explica Felipe, que atua como coordenador técnico do acordo de cooperação e lidera os trabalhos da área de Mudanças Climáticas. Como integrante da equipe do município, o geógrafo também realizou três visitas à NASA, entre 2016 e 2017.


O geógrafo Felipe Mandarino e a cientista da
NASA Dalia Kirschbaum, em frente à câmara
de vácuo para teste de satélites 

Felipe foi aluno do Cefet/RJ entre os anos de 2000 e 2002. “Foi importantíssimo ter começado a estudar essa área das Geociências desde cedo. O curso técnico em Meteorologia foi essencial para a escolha da minha carreira, com sequência na área de Ciências da Terra, na faculdade de Geografia”, conta. De acordo com o geógrafo, até hoje os conhecimentos adquiridos no curso são úteis em vários momentos de seu trabalho.

O acordo entre a NASA e a Prefeitura do Rio foi firmado em dezembro de 2015. Dentre os resultados alcançados até o momento, destacam-se a criação de uma versão local e mais detalhada do modelo global de previsão de curto prazo de deslizamento de terra da NASA; estudos conjuntos sobre os impactos da elevação do nível médio do mar no Rio de Janeiro; a realização de pesquisas sobre ilhas de calor urbano na cidade e o desenvolvimento de um aplicativo web de mapas sobre o assunto.

Fim do conteúdo da página