Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Projeto de internacionalização do ensino médio levou 17 estudantes do Cefet/RJ para Portugal

Publicado: Terça, 30 de Outubro de 2018, 12h38 | Última atualização em Terça, 30 de Outubro de 2018, 12h49 | Acessos: 264

Durante a semana do calendário acadêmico compreendida entre 8 e 12 de outubro de 2018, 17 estudantes de diversos campi do Cefet/RJ estiveram na cidade de Portalegre, em Portugal, participando do Projeto de Mobilidade dos alunos do ensino médio/técnico integrado em Mecânica, Alimentos, Química, Segurança do Trabalho, Automação, Enfermagem, Informática, Administração e Turismo para o Instituto Politécnico de Portalegre.

 Esse projeto visou à mobilidade estudantil de estudantes do último nível do ensino médio/técnico integrado de diversos campi do Cefet/RJ, embora, atualmente, a maioria dos convênios internacionais vigentes esteja voltada para os níveis de graduação e pós-graduação. Essa iniciativa reafirma a missão do Cefet/RJ de “promover a educação mediante atividades de ensino, pesquisa e extensão que propiciem, de modo reflexivo e crítico, a formação integral (humanística, científica e tecnológica, ética, política e social) de profissionais capazes de contribuir para o desenvolvimento científico, cultural, tecnológico e econômico da sociedade”, destacada no Projeto Pedagógico Institucional (PPI 2016). Da mesma forma, demonstrou-se a relevância das políticas de internacionalização do Centro Federal. O próprio Plano Institucional de Internacionalização do Cefet/RJ, entregue à Capes em maio de 2018, estipula que “tem como princípio abranger toda a instituição”, contemplando e propondo, no documento, abranger “(i) as três dimensões: Ensino, Pesquisa e Extensão; (ii) os três níveis de ensino: pós-graduação; graduação; e técnico de nível médio; e (iii) todos os campi do Cefet/RJ”.

Através do edital interno nº 09/2018, foram oferecidas bolsas-auxílio no exterior de R$ 1.500 cada. Transporte desde e para o aeroporto, alojamento e alimentação foram garantidos pelo IPPortalegre. A emissão de passaporte, a compra de seguro e de passagem aérea Rio – Lisboa – Rio foram financiadas pelos responsáveis dos alunos selecionados para a mobilidade. Não houve qualquer pagamento de taxas escolares, como resguardado pelo Acordo de Cooperação firmado entre o Cefet/RJ e o IPPortalegre.

O programa apresentado aos estudantes pelo IPPortalegre envolvia aulas e exposições na parte da manhã e atividades culturais na parte da tarde, propiciando ao grupo contato com outros costumes e valores, aplicação de conhecimentos na prática e amadurecimento acadêmico.

  

  

   

registrado em:
Fim do conteúdo da página