Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Em conversa com alunos do Cefet/RJ, Angélica fala sobre os benefícios da meditação transcendental para os estudos

Publicado: Quarta, 08 de Maio de 2019, 15h06 | Última atualização em Quarta, 08 de Maio de 2019, 15h24 | Acessos: 357

“Sinto uma gratidão enorme em poder falar de meditação transcendental para um público jovem e tão grande”. Foi assim que a apresentadora de televisão Angélica expressou sua alegria em poder conversar sobre essa prática milenar com os estudantes do ensino médio/técnico do Cefet/RJ que lotaram o Auditório 1 do campus Maracanã na manhã do dia 6 de maio. A prática da meditação transcendental no Cefet/RJ está inserida no projeto Educação Baseada na Consciência, que visa melhorar o desempenho escolar e foi aprovado pelo Conselho Diretor da instituição. A iniciativa conta com a parceria da Fundação David Lynch e da Associação Internacional de Meditação Transcendental, que, além do financiamento, também cedem os professores.

Além do vice-diretor do Cefet/RJ, professor Mauricio Motta, também estiveram presentes o professor de meditação transcendental Klebér Tani – que ensinou Angélica a realizar essa prática – e a professora Valéria Portugal, diretora do Centro de Pesquisa do Instituto David Lynch/Brasil e doutora em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, sob orientação acadêmica do físico Luiz Pinguelli Rosa, da Coppe/UFRJ. Ao abrir o evento, Valéria Portugal destacou que uma melhor concentração em sala de aula e maior foco nos estudos, além do aumento da motivação dos estudantes no processo de ensino-aprendizagem, são alguns dos benefícios alcançados com a prática.

– A meditação transcendental promove a integração cerebral e permite que todo o cérebro funcione de maneira mais integrada, mais coerente, mais ordenada. Então, essa prática facilita também o aprendizado e a retenção do aprendizado – ressaltou a doutora pela UFRJ. 

Angélica contou que a prática da meditação transcendental foi uma “experiência transformadora” para sua vida e lembrou como conheceu essa prática milenar. “Foi através de algo ruim que aconteceu há quatro anos – um acidente de avião, uma experiência de quase morte – que eu cheguei a algo tão maravilhoso que é a meditação”, contou a apresentadora. Ela destacou que os primeiros meses de realização da meditação são fundamentais para o desenvolvimento da prática. “Em dois meses, eu já estava sabendo como lidar com a ansiedade, já tinha as ferramentas necessárias para isso”, explicou. Com 45 anos de idade e 41 de carreira artística, Angélica respondeu às perguntas dos alunos, praticou meditação durante 10 minutos com todos os presentes no Auditório 1 – “adorei ficar em silêncio com vocês”, revelou – e tirou inúmeras fotos com seus fãs. “Espero voltar ao Cefet/RJ e ver todos meditando, pois a meditação muda a nossa vida”, enfatizou a apresentadora.

 

 

Mais informações sobre essa prática milenar e os efeitos positivos no processo de ensino-aprendizagem podem ser obtidas nos sites da Fundação David Lynch e da Associação Internacional de Meditação Transcendental.

O Programa de Pós-graduação em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia é um programa interdisciplinar e interunidades constituído por institutos da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Informações sobre o programa HCTE da UFRJ podem ser obtidas em: http://www.hcte.ufrj.br/index.html.

registrado em:
Fim do conteúdo da página