Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Agricultores do Quilombo Bracuí produzem gás de cozinha com apoio do Cefet/RJ de Angra

Publicado: Quarta, 15 de Maio de 2019, 12h50 | Última atualização em Quarta, 15 de Maio de 2019, 12h51 | Acessos: 181

Projeto para a criação de biodigestores para produção de biogás, similar ao gás de cozinha, vem transformando a vida dos pequenos agricultores da comunidade quilombola do distrito de Bracuí, no município de Angra dos Reis. O projeto, do grupo de pesquisa Nanociência e Meio Ambiente do Cefet/RJ campus Angra, teve início em agosto do ano passado e está sob a coordenação dos pesquisadores Dr. Jonni Guiller Ferreira Madeira, Dra. Elizabeth Mendes de Oliveira e Vinícius Oliveira de Araújo. No dia 25 de abril, após diversas simulações e análises laboratoriais, o protótipo final foi doado e implementado, com treinamento para toda a comunidade quilombola.

Um biodigestor é um reator que converte biomassa em biogás. Os protótipos criados utilizam esterco e manipueira (água residual do processamento da farinha de mandioca) para a produção de biogás e biofertilizante. O biodigestor foi facilmente construído com materiais de baixo custo, possibilitando a replicação do protótipo em escalas maiores. Vale destacar que a manipueira é um efluente com um potencial poluidor 25 vezes maior que o esgoto doméstico e extremamente tóxico, devido à alta concentração de cianeto, podendo contaminar animais, seres humanos, rios e lençóis freáticos. Com o uso do biodigestor, a concentração de cianeto é atenuada em 60% e o efluente pode ser utilizado, com grande eficiência, como biofertilizante.

O projeto contou com o apoio do campus Angra dos Reis, da Enactus Cefet/RJ Angra dos Reis, da Prefeitura de Angra dos Reis, da Universidade Federal Fluminense e da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. O projeto se encontra em sua fase final e a Enactus Cefet/RJ Angra dos Reis, sob a supervisão dos líderes do projeto, irá assessorar a comunidade quilombola no manuseio e manutenção do equipamento, estudando ainda a possibilidade da criação de novos biodigestores. O grupo de pesquisa Nanociência e Meio Ambiente tem seu laboratório de pesquisa no campus Angra dos Reis do Cefet/RJ.

Fim do conteúdo da página