Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Residentes do campus Petrópolis ministram aula de física para o ensino médio

Publicado: Sexta, 06 de Setembro de 2019, 14h33 | Última atualização em Sexta, 06 de Setembro de 2019, 14h35 | Acessos: 103

Residentes e alunos do ensino médio se reúnem para o experimento com o Tubo de Rubens

Os estagiários do Programa de Residência Pedagógica, do curso de licenciatura em Física do Cefet/RJ campus Petrópolis, abriram as portas da instituição na última sexta-feira, dia 30 de agosto, para receber as turmas do 3º ano do ensino médio do Colégio Estadual Dom Pedro II.  O grupo teve uma aula de física diferente.

Com o objetivo de conhecer o espaço universitário e os experimentos elaborados por estudantes da graduação sobre conteúdos trabalhados em sala de aula, os alunos visitantes participaram de duas atividades, que envolveram comportamentos ondulatórios e ondas eletromagnéticas.

A primeira foi com o Tubo de Rubens, conhecido como “chamas dançantes”. A partir das músicas escolhidas pelos alunos do ensino médio, o grupo debateu o comportamento ondulatório de cada música e de seus diferentes ritmos por meio dos desenhos em forma de ondas feitos pelas chamas que saíam do tubo.

A segunda atividade foi com a Bobina de Tesla, na qual os estudantes puderam ver os efeitos físicos dos campos elétrico, magnético e de ondulatória, relacionando-os com o processo histórico da construção da ciência.

“Foi uma manhã rica e inesquecível para todos os envolvidos, além de ter proporcionado a tão necessária conexão entre os saberes escolar e universitário”, destacou a professora de física do Colégio Estadual Dom Pedro II Sílvia Siqueira, que também é preceptora da Residência Pedagógica.

Sobre o Programa de Residência Pedagógica

Oferecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o Programa de Residência Pedagógica integra a Política Nacional de Formação de Professores e busca aperfeiçoar a formação de discentes dos cursos de licenciatura. Por meio de um edital de inscrição, as instituições de ensino superior são selecionadas para apresentarem projetos institucionais de residência pedagógica.

O programa, que promove uma imersão do licenciando na escola de educação básica, oferece bolsas para os alunos residentes, que são escolhidos pelos coordenadores institucionais da universidade. De acordo com a preceptora Sílvia Siqueira, o objetivo é possibilitar ao licenciando vivenciar sua formação numa sala de aula do ensino médio – onde já existe um professor mais experiente atuando –, e trocar conhecimentos.

“O bacana desse programa é que acaba sendo uma contribuição mútua: o residente aprende com quem já está atuando em seu futuro ambiente profissional e o professor do ensino médio se transforma, porque também aprende com quem está saindo da universidade, cheio de novos saberes e de novas ideias”, enfatizou Sílvia.

Fim do conteúdo da página