Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Comunicado à comunidade do Cefet/RJ

Publicado: Quinta, 19 de Março de 2020, 18h39 | Última atualização em Quinta, 19 de Março de 2020, 19h05 | Acessos: 11283

Desde a fase inicial do estabelecimento da pandemia da COVID-19, o Cefet/RJ vem adotando medidas para minimizar o impacto dessa doença sobre os membros da comunidade. Outras providências continuam sendo tomadas e a instituição está continuamente monitorando e alimentando os sistemas de informação governamental. Nesse aspecto, a Direção-geral pro tempore está lidando com a situação em três fases, a saber: 

FASE 1 – Contempla os seguintes conjuntos de ações e orientações principais: (1) implantação do Comitê Central de Acompanhamento do Coronavírus (COVID-19); (2) ações preventivas de higienização e conscientização; (3) estabelecimento das medidas emergenciais que possibilitem o afastamento social de discentes e servidores; (4) amparo e observação das situações particulares; (5) preservação do emprego dos terceirizados, sem colocá-los em risco de contágio; (6) obediência às esferas de poder municipal, estadual e federal; (7) levantamento e estudo prévios de questões tecnológicas, pedagógicas e legais/normativas para alternativas de ensino, como preparação para a Fase 2.

Tempo estimado para essa fase: até o restabelecimento da normalidade.

Responsáveis: Comitê Central de Acompanhamento do Coronavírus (COVID-19) e Direção-geral. 

FASE 2 – Caso o retorno à normalidade ultrapasse 20 dias, estão planejados os seguintes eixos focais de ações: (1) estudo de alternativas de ensino, com a participação do Conselho de Ensino (CONEN) da instituição, que deverá se reunir virtualmente; (2) busca de alternativas pelos campi, no sentido de se adaptarem às suas realidades regionais.

Tempo estimado para essa fase: 20 dias após as primeiras medidas e até o restabelecimento da normalidade.

Responsáveis: Conselho de Ensino (CONEN) e Direção de Ensino (DIREN). 

FASE 3 – O retorno à normalidade se dará acompanhado das seguintes ações: (1) diagnóstico da situação; (2) volta das atividades presenciais; (3) elaboração de novos calendários. Como preparação, será mantido o monitoramento permanente nas fases 1 e 2, de modo a restabelecer a normalidade no menor tempo possível.

Tempo estimado para essa fase: 5 dias úteis.

Responsáveis: Direção-geral e Diretorias Sistêmicas. 

A Direção-geral pro tempore reafirma que, mesmo diante de situações burocráticas e sistêmicas, seu compromisso é com a preservação da vida e do bem-estar de todos os envolvidos. Trata-se de uma situação grave, que norteia as decisões emergenciais tomadas e para a qual ainda não há uma previsão clara de término. É necessário, portanto, contar com o apoio de todos no intuito de seguir as orientações das autoridades.

 

 

Fim do conteúdo da página