Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Bacharelado em Engenharia Metalúrgica conquista nota máxima na avaliação do MEC

Publicado: Sexta, 20 de Março de 2020, 13h36 | Última atualização em Sexta, 20 de Março de 2020, 13h38 | Acessos: 1731

O bacharelado em Engenharia Metalúrgica do campus Angra dos Reis, criado em 2015, obteve nota máxima em sua primeira avaliação in loco, realizada, entre os dias 12 e 13 de março de 2020, pelos avaliadores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC). Com esse resultado, o curso de Engenharia Metalúrgica do Cefet/RJ está entre os seis melhores cursos do país e entre os três melhores do estado do Rio de Janeiro. No total, existem 32 cursos de Engenharia Metalúrgica no país, sendo 6 no estado do Rio de Janeiro.

Durante a avaliação, os especialistas analisaram todas as documentações, visitaram as instalações físicas e se reuniram com o membro local da Comissão Própria de Avaliação (CPA), com o Núcleo Docente Estruturante (NDE), com o colegiado do curso, com os docentes e os discentes do curso. Com base nas informações coletadas, os avaliadores atribuíram notas para cada indicador das seguintes dimensões: Organização Didático-Pedagógica, Corpo Docente e Tutorial e Infraestrutura. O conceito final é composto pela média dos valores atribuídos nas três dimensões.

No relatório final, a comissão avaliadora ressaltou que o campus Angra dos Reis possui boa organização didático-pedagógica, com destaque para: existência de atividades de pesquisa e extensão com o envolvimento dos servidores, bem como a oferta de monitorias no âmbito do curso; incentivo aos professores para utilização de tecnologias inovadoras em sala de aula, visando à melhoria do processo de ensino-aprendizagem, em consonância com as novas Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Engenharia; promoção de visitas técnicas para os alunos em diversas empresas da região voltadas à área de metalurgia; autoavaliação do curso, complementarmente aos relatórios da CPA, que efetivou diversas melhorias.

Os avaliadores destacaram a excelente atuação e a união da coordenação, do colegiado e do Núcleo Docente Estruturante (NDE), o que tem favorecido para a melhoria contínua do curso.

Com relação ao corpo docente, os especialistas o consideram bem estruturado em termos de titulação e regime de trabalho, enfatizando a experiência profissional dos professores, sendo possível constatar diversas ações de liderança e produção acadêmica reconhecida, através de publicações em eventos e periódicos, além da existência de registros e depósito de patentes.

Outro ponto destacado foi com relação à infraestrutura. Os avaliadores identificaram que as salas de aula disponíveis para o curso são boas, amplas, climatizadas, com projetor de mídia, colaborando para o desenvolvimento das metodologias ativas. Além disso, os equipamentos de informática disponibilizados para os alunos são distribuídos de maneira suficiente; há um sistema para relatos de problemas, disponível tanto para alunos quanto para servidores; a biblioteca possui um acervo excelente para o curso, com sistema de empréstimo eletrônico, e o NDE atua para garantir a compatibilidade das bibliografias complementares, constando ainda a presença de assinaturas digitais de conteúdo bibliográfico e de periódicos. Todos os laboratórios apresentam conforto e estão adequados às demandas do curso, destacando a presença de um sistema para gestão acadêmica com vistas a planejar o incremento da qualidade do atendimento, da demanda existente e futura e das aulas ministradas nos laboratórios.

Os avaliadores do MEC apontaram a necessidade de procedimentos que envolvem as ações comprovadamente inovadoras e exitosas no âmbito do curso, o que deverá ser aperfeiçoado nos próximos anos.

O coordenador do bacharelado em Engenharia Metalúrgica, professor Everton Pedroza dos Santos, enfatiza que o excelente desempenho no processo de reconhecimento é resultado de um longo trabalho do NDE e do colegiado do curso, que se dedicaram integralmente à elaboração do projeto pedagógico ao longo dos últimos quatro anos, para que tudo estivesse em conformidade com as exigências do MEC. O professor Everton Santos agradeceu a atuação de todos e destacou: “os servidores técnico-administrativos  em educação (TAEs), que trabalharam arduamente para o bom andamento do campus e nos ajudaram imensamente para que pudéssemos desempenhar nossas funções da melhor forma. Agradecemos também aos nossos alunos, que participaram ativamente, antes e durante o processo de avaliação”.

O NDE do curso de Engenharia Metalúrgica fez um agradecimento especial a todos os colegas do NDE do curso de Engenharia de Alimentos do campus Valença, pela inspiração e por mostrarem que era possível obter um conceito de excelência em um campus do Cefet/RJ. Agradeceu também à Diretoria de Ensino (DIREN) e à Direção-geral pro tempore, pela atenção com que responderam às solicitações durante toda a preparação para a avaliação do curso.

Fim do conteúdo da página