Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Equipe do campus Itaguaí realiza pesquisa sobre teletrabalho em tempos de COVID-19

Publicado: Sexta, 17 de Julho de 2020, 11h03 | Última atualização em Segunda, 20 de Julho de 2020, 11h51 | Acessos: 612

Professores e alunos do Cefet/RJ campus Itaguaí, que compõem a Equipe de Pesquisa em Gestão Urbana, Economia, Energia e Sustentabilidade (G-URBEES) do Laboratório de Simulação (LabSIM), desenvolveram uma pesquisa que estuda os impactos do teletrabalho durante a pandemia de COVID-19. O objetivo do estudo é investigar o novo cenário trazido por essa modalidade e verificar as mudanças comportamentais dos trabalhadores durante o período de isolamento social.

A pesquisa foi realizada por meio de formulário eletrônico entre os dias 5 e 31 de maio de 2020, e a análise dos resultados teve foco na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Dos trabalhadores da amostra, 65% entraram em regime de teletrabalho depois do início do isolamento social. O estudo analisou as vantagens e as desvantagens apontadas pelos entrevistados, comparando categorias como estresse laboral, produtividade e despesas residenciais antes e durante o regime de trabalho remoto. 

Os resultados apresentados no relatório final da pesquisa apresentaram certa aceitação do teletrabalho, com vantagens como a redução do tempo gasto no deslocamento até o trabalho e a liberdade de escolha do horário. Entre as desvantagens, estão a falta de estrutura de equipamentos para o trabalho em casa, o aumento das despesas residenciais e o tempo de isolamento. A pesquisa mostrou também que opção de realização de teletrabalho parcial mostrou-se como tendência entre os entrevistados, independente de gênero, idade e número de filhos, sob os aspectos de aumento da produtividade e redução de estresse dos colaboradores.

Clique para ver o relatório final da pesquisa.

Fim do conteúdo da página