Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Eventos > 23/08/2021 – Encontro on-line “Corpo, palavra e terra: pertencimentos”
Início do conteúdo da página

23/08/2021 – Encontro on-line “Corpo, palavra e terra: pertencimentos”

Publicado: Quinta, 29 de Julho de 2021, 18h53 | Última atualização em Terça, 17 de Agosto de 2021, 13h24 | Acessos: 379

O Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais (PPRER) do Cefet/RJ convida a comunidade da instituição para participar do encontro on-line “Corpo, palavra e terra: pertencimentos”, com a presença do poeta Tom Grito e da atriz e performer Lian Gaia. A atividade será realizada no dia 23 de agosto, às 17h, com transmissão simultânea pelos canais no YouTube do PPRER e do Laboratório de Teorias e Práticas Feministas (LabFeminista) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Não há necessidade de realizar inscrição e haverá entrega de certificado aos participantes.

A iniciativa foi produzida pelo PPRER em parceria com o LabFeminista e com a Coordenação de Artes do Cefet/RJ. De acordo com Flávia Meireles, professora do PPRER e uma das mediadoras do encontro, a proposta é retomar a questão do pertencimento e seus significados com a reunião de dois artistas cujo trabalho é atravessado pela conexão e pelas múltiplas interações entre corpo, palavra e terra.

O encontro questionará, ainda, os efeitos do pertencimento nas práticas artísticas, ativistas, sociais e acadêmicas e como essas interações e práticas podem reverter uma relação com o território completamente marcada pela lógica da propriedade em um sistema capitalista que iguala território à exclusão.

 

Conheça os participantes:

Convidados

Lian Gaia é atriz e performer nascida em Belford Roxo (RJ). Indígena do povo kariri da Paraíba, Lian vem de família paterna com histórico ativista nas causas das Ligas Camponesas de Sapé/PB, cuja história foi relatada em um dos documentários mais importante já produzidos no Brasil: “Cabra Marcado para Morrer”, de Eduardo Coutinho. Sua família materna indígena foi retirada do estado do Amazonas e habita a Baixada Fluminense (RJ). Gaia usa sua arte para dar visibilidade à voz de seu povo.

Tom Grito é poeta. Pessoa transmasculina e não binária, utilizou o cis-heterônimo Letícia Brito até 2019. Tom dedica-se à poesia falada (spoken word/poetry slam) e às microrrevoluções político-sociais em que a poesia incinera, afaga, afeta e transforma.

Mediadoras

Flavia Meireles é artista, professora de dança e do Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais (PPRER) do Cefet/RJ. Doutora em Comunicação e Cultura pela UFRJ. Seus temas de interesse são dimensão social da arte, capitalismo neoliberal, movimentos sociais, ativismo, contextos e práticas artísticas, feminismo decolonial, intelectualidade e tecnologias dos povos originários e movimentos indígenas.

Mariana Patrício Fernandes é professora adjunta do Departamento de Ciência da Literatura da UFRJ e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura da mesma universidade. É uma das coordenadoras do Laboratório de Teorias e Práticas Feministas (PACC/UFRJ), com pesquisa sobre as relações entre estética e política na literatura e na dança.

registrado em:
Fim do conteúdo da página