Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Informativo Eletrônico > Informativo Eletrônico - Abril de 2016
Início do conteúdo da página

Informativo Eletrônico - Abril de 2016

Publicado: Quarta, 04 de Maio de 2016, 21h07 | Última atualização em Quinta, 12 de Maio de 2016, 12h43 | Acessos: 10646
 
Nº 14 | ABRIL DE 2016
 

 



Posse de 43 novos docentes beneficia todos os níveis de ensino

 

Professores irão atuar nos campi Maracanã, Angra dos Reis, Itaguaí, Nova Iguaçu e Petrópolis

 

Os campi Maracanã, Angra dos Reis, Itaguaí, Nova Iguaçu e Petrópolis recebem 43 novos docentes efetivos. Os professores irão atuar tanto no ensino técnico quanto na graduação. “Quando preparamos a seleção, fizemos um estudo para otimizar as contratações”, explica o diretor-geral do Cefet/RJ, Carlos Henrique Alves. A instituição também pretende incorporá-los à pós-graduação. “Sugerimos aos campi que a carga horária inicial dos professores seja complementada com cursos lato sensu”, acrescenta Alves.

A qualificação dos novos docentes contribui para o fortalecimento dos três níveis de ensino. De acordo com o diretor-geral, a maioria está cursando mestrado ou doutorado, ou então já possui os títulos. “Nossa intenção é incentivar quem está buscando a formação tanto em nível de mestrado quanto de doutorado”, afirma.

O incentivo vai ao encontro dos projetos da professora Andréa Monteiro, que leciona no campus Maracanã, no curso de Administração Industrial e em disciplinas de graduação na área de Contabilidade. Andréa possui mestrado em Contabilidade Financeira e planeja disputar uma vaga de doutorado na própria instituição. “Quero ingressar no doutorado em Engenharia de Produção do Cefet/RJ para dar continuidade ao meu projeto de dedicação à vida acadêmica.”

O professor de Engenharia de Automação do campus Nova Iguaçu Luiz Carlos Sacramento Júnior pretende trilhar caminho semelhante. O docente conclui o mestrado em Engenharia Elétrica do Cefet/RJ no próximo mês e espera participar ainda este ano do processo seletivo do doutorado em Instrumentação Eletrônica, ofertado pela instituição em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF).

 

 

Novos cursos de pós-graduação do Cefet/RJ são aprovados pela Capes

Dois novos cursos de pós-graduação do Cefet/RJ foram aprovados: o curso de doutorado em Engenharia Mecânica e Tecnologia de Materiais e o curso de mestrado acadêmico em Ciência da Computação. A aprovação ocorreu durante a 163ª Reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC), realizada no período de 11 a 15 de abril. A divulgação dos resultados saiu no dia 25 de abril.

 

O diretor de Pesquisa e Pós-Graduação
do Cefet/RJ, Pedro Manuel Lopes Pacheco

O professor Pedro Manuel Calas Lopes Pacheco, diretor de Pesquisa e Pós-graduação do Cefet/RJ, lembra que a pós-graduação no Brasil é estruturada através de programas de pós-graduação stricto sensu que oferecem cursos de mestrado e doutorado e que, normalmente, os programas têm início com cursos de mestrado. Além disso, a implementação de um curso de doutorado depende de um processo de consolidação do programa, associado à excelência dos seus indicadores. Hoje, metade dos programas de pós-graduação da instituição já conta com cursos de doutorado.

– Esta tem sido a história da pós-graduação no Cefet/RJ, que, nos últimos anos, teve uma forte expansão em diversas áreas do conhecimento, acompanhada de um processo de consolidação. Nos últimos quatro anos, a instituição aprovou quatro cursos de doutorado e, atualmente, 50% dos programas de pós-graduação da instituição contam com cursos de doutorado. Esses indicadores comprovam que a pós-graduação vem apresentando um crescimento consistente e sustentável. – destaca Pedro Manuel.

Além desses dois novos cursos, em dezembro de 2015 foi aprovada pela Capes a proposta do curso de doutorado do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção e Sistemas. Esse programa se originou do Programa de Pós-graduação em Tecnologia – o primeiro PPG do Cefet/RJ – e serviu de base para o desenvolvimento desse nível de ensino na instituição. Segundo o diretor de Pesquisa e Pós-graduação do Cefet/RJ, o início das atividades desse curso de doutorado representa “o fechamento de um importante ciclo”.

Em relação à aprovação do mestrado acadêmico em Ciência da Computação, o professor Pedro Manuel ressalta que esse é o primeiro caso de um processo completo de verticalização dos níveis de ensino na instituição. O projeto de pós-graduação tem início no corpo docente do curso técnico em Informática do campus Maracanã, quando o grupo implanta, em 2012, o curso de graduação em Ciência da Computação e avança, agora, com a aprovação da proposta de criação do Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação, com um curso de mestrado acadêmico. “Esta estrutura, que envolve a integração de docentes e discentes dos três níveis de ensino, é um diferencial do Cefet/RJ que proporciona uma experiência extremamente rica e positiva para a formação dos nossos alunos”, enfatiza Pedro Manuel.

O Cefet/RJ conta, atualmente, com 11 cursos de pós-graduação stricto sensu, sendo quatro doutorados, seis mestrados acadêmicos e um mestrado profissional. Para o diretor de Pesquisa e Pós-graduação da instituição, “esses indicadores nos colocam na posição de uma instituição em que as atividades de pós-graduação estão bem estabelecidas, superando com bastante folga os requisitos do MEC necessários para a caracterização como uma universidade”.

O professor Pedro Manuel revelou que a expansão da pós-graduação stricto sensu caminha para a criação de novos cursos no Sistema Cefet/RJ e que já estão em andamento projetos de criação de cursos de mestrado oriundos de outros campi. “Este é um movimento que contempla a expansão da pós-graduação para outras regiões do estado do Rio de Janeiro já atendidas pela nossa instituição”, realça o diretor de Pesquisa e Pós-graduação. 

 

 

Engenharia Mecânica do campus Itaguaí é reconhecida com conceito quatro


Núcleo docente estruturante responsável pela preparação do curso para a avaliação

O bacharelado em Engenharia Mecânica do campus Itaguaí obteve conceito quatro, em uma escala de um a cinco, no processo de reconhecimento de curso realizado pelo Ministério da Educação (MEC). O indicador atesta a qualidade do curso e é condição necessária para a validação nacional de seu diploma. O resultado baseia-se em parâmetros relacionados ao corpo docente, à infraestrutura e à organização didático-pedagógica.

A avaliação foi antecedida por um trabalho institucional de dois anos conduzido pelo núcleo docente estruturante, grupo responsável pela concepção, consolidação e atualização do curso. Em sucessivas reuniões, o núcleo acompanhou a execução do projeto pedagógico e da estrutura curricular do bacharelado em Engenharia Mecânica, propondo alterações e zelando pelo cumprimento das diretrizes curriculares nacionais.

Entre as principais preocupações do núcleo no período também estiveram a avaliação da adequação do perfil dos profissionais egressos; a integração curricular interdisciplinar entre as diferentes atividades acadêmicas; o incentivo ao desenvolvimento de atividades de iniciação científica e de extensão e o levantamento das dificuldades na atuação do corpo docente do curso que interferissem no perfil profissional do egresso.

O ex-coordenador do curso que esteve à frente dos preparativos para a avaliação, Joanes Dias, lembra que o resultado não é fruto apenas do trabalho realizado nos últimos dois anos. “A nota coroa todo o trabalho iniciado em agosto de 2010, com a criação do bacharelado.” Dias enfatiza, ainda, que a obtenção da nota quatro, em uma escala de um a cinco, “representa a conquista de um lugar de destaque no cenário acadêmico da região”.

A diretora de ensino do Cefet/RJ, Gisele Vieira, reforça a posição assumida pelo curso ao lembrar que, recentemente, ele também obteve conceito quatro, em uma escala de um a cinco, no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). “Os dois resultados são muito significativos, tanto para a cidade de Itaguaí quanto para o estado do Rio de Janeiro. Eles consolidam o curso com brilhantismo”, avalia.

O conceito obtido no processo de reconhecimento do curso e a nota do Enade são indicadores de qualidade dos cursos de graduação. Junto com a Avaliação das Instituições de Educação Superior (AVALIES), eles compõem o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

 

 

Mud Runner lidera ranking estadual na 22ª Baja SAE BRASIL- PETROBRAS

Carro robusto e resistente possibilitou a
vitória no estado do Rio de Janeiro

A equipe de construção de veículos off-road do Cefet/RJ, Mud Runner, lidera o ranking dos vencedores do estado do Rio de Janeiro da 22ª Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS. Os estudantes conquistaram a posição com o carro número 41, cujas principais características são “a robustez e a resistência, fundamentais para as provas dinâmicas e para o enduro”, explica o integrante da equipe Daniel Peixoto.

 Também contribuiu para a vitória o aperfeiçoamento do projeto do carro em relação ao do ano anterior. “Com a realização de ensaios, percebemos que existia uma falta de torque no sistema de transmissão. Reprojetamos o sistema, corrigindo o defeito”, explica Peixoto.

Os veículos do modelo Baja SAE são construídos em estrutura tubular de aço, para uso fora da estrada. Podem transportar pilotos com até 1,90 m de altura, pesando até 113,4 kg. Os sistemas de suspensão, transmissão e freios, bem como o chassi, são projetados e construídos pelos estudantes.

As etapas da competição incluem inspeções técnicas, avaliação do projeto do carro, provas dinâmicas para testar quesitos como capacidade de tração, aceleração e velocidade máxima. A prova final é um enduro com quatro horas de duração, realizado em circuito fechado, em terreno bastante acidentado.

A 22ª Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS foi realizada entre os dias 31 de março e 3 de abril, em São José dos Campos. Na classificação nacional, a equipe Mud Runner ficou na 22ª posição. O torneio foi disputado por 74 equipes de instituições brasileiras de ensino superior, oito delas do estado do Rio de Janeiro.

 

Clique na imagem para ver o vídeo da competição

Cefet/RJ é a melhor escola pública do IYPT Brasil 2016

O melhor time de escola pública da edição brasileira do Torneio Internacional de Jovens Físicos 2016 (IYPT Brasil 2016) é do campus Maracanã do Cefet/RJ. Batizado com o nome de Eléditrons, o grupo é formado por alunos dos cursos técnicos em Edificações, Eletrônica e Eletrotécnica.

A equipe foi a primeira a representar a instituição no torneio. O grupo começou a se formar quando o aluno do terceiro ano de Edificações Vinicius Machado decidiu se aproximar de outros estudantes com bom desempenho em Física. “Não conhecia ninguém até então, nem os alunos dos cursos de Eletrônica e Eletrotécnica se conheciam”, conta. Do encontro, nasceu o Eléditrons, composto por mais cinco estudantes além de Vinícius: Gustavo Assis, João Pedro Pedroso e Mateus da Silva, do curso de Eletrotécnica, e Augusto de Lima e Matheus da Cunha, do curso de Eletrônica.

O time participou das duas fases nacionais do torneio. A primeira consistiu na resolução de cinco problemas de Física, com base em experimentos laboratoriais. A segunda foi o torneio nacional, realizado em São Paulo entre os dias 1° e 3 de abril. Na competição, os estudantes participaram das sessões “Physics Fights”, que consistem no debate de resoluções de problemas de Física.

“Foi uma experiência árdua, difícil, mas também excepcional e inesquecível. Ampliamos nossos conhecimentos na área, desenvolvemos melhor as nossas habilidades científicas, tanto teóricas quanto experimentais. Aprimoramos nossa maneira de trabalharmos em grupo, ouvir as diferentes opiniões e articular os pontos de vista defendidos”, pondera Vinícius, líder do time.

Na avaliação do professor de Física Joel de Medeiros, que acompanhou os estudantes nos dias de competição, “a equipe Eléditrons marcou positivamente a primeira participação do Cefet/RJ no torneio. O IYPT é uma competição de alto nível, que exige muita dedicação, pesquisa e experimentação. Os alunos da instituição são muito bons e capazes de integrar saberes teóricos e experimentais”.

O IYPT é uma competição de Física, de origem russa, voltada para estudantes do ensino médio. O evento é composto por uma fase classificatória e pelos torneios nacional e internacional.

 

 

Equipe Eléditrons foi a primeira da instituição a participar do torneio de Física

 

 


Expediente:

Direção-Geral:
Carlos Henrique Figueiredo Alves

Vice-Direção:
Maurício Saldanha Motta

Editor Responsável:
Mariana Thereza Pereira Sant’Anna – Mtb 22.457

Redação:
Gláucia da Silva Mendes Moraes – Mtb 14.440

Revisão:
Natasha Juliana Mascarenhas Pereira Lago

Planejamento Editorial:
Isabela Eugenio Almeida – Conrerp 3824
Marilda Barroso Bottino – Conrerp 2690

Programação Web:
André da Silva Barbosa

Projeto Gráfico/Diagramação:
Fernando da Silveira Bracet
Isabela Menezes da Silva Devonish

Fotografia:
Divisão de Comunicação Social

Redação do Informativo:
Av. Maracanã, 229 – Bloco E – 1º andar
Maracanã – Rio de Janeiro – CEP: 20271-110
Telefones: (21) 2568-2016
(21) 2566-2169
(21) 2566-3071
Site: http://www.cefet-rj.br
E-mail: dicom
@cefet-rj.br
registrado em:
Fim do conteúdo da página