Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Informativo Eletrônico > Informativo Eletrônico - Março / Abril de 2018
Início do conteúdo da página

Informativo Eletrônico - Março / Abril de 2018

Publicado: Quinta, 24 de Maio de 2018, 18h15 | Última atualização em Segunda, 18 de Junho de 2018, 12h13 | Acessos: 985
 
N° 26 | MARÇO / ABRIL DE 2018
 

 



  

Sistema de combate ao Aedes aegypti é finalista de competição internacional

Projeto foi desenvolvido por alunos dos ensinos técnico e superior do campus Nova Iguaçu


O combate ao mosquito transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya é destaque da segunda edição da CASS Student Design Competition (2017–2018), competição internacional de estudantes de Engenharia promovida pelo Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE). O sistema inteligente de detecção de criadouros do mosquito
Aedes aegypti, concebido por alunos dos bacharelados em Engenharia e dos cursos técnicos do Cefet/RJ campus Nova Iguaçu, está entre os quatro finalistas do torneio, que será realizado em Florença, na Itália, de 27 a 30 de maio.

Orientado pelos professores Gabriel Matos Araújo, Thiago de Moura Prego e Amaro Azevedo de Lima, o projeto finalista funciona com base no pós-processamento de vídeos gravados por um drone. A identificação dos possíveis focos do mosquito é realizada por um sistema de inteligência artificial associado a um banco de dados com mais de 65 mil imagens de possíveis criadouros, captadas pelos estudantes em diferentes cenários. O sistema emite um relatório de todos os focos e sua localização no mapa, tornando possível a limpeza do local.


Assista ao vídeo para conhecer mais detalhes do projeto


As doenças disseminadas pelo
Aedes aegypti têm vitimado milhões de pessoas ao redor do mundo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, já foram registrados, no Brasil, mais de 3 milhões de casos da dengue. Em 2016, um ano após ser identificado no país, o zika vírus infectou 200 mil pessoas. No mesmo ano, o Brasil também registrou 300 mil casos de chikungunya. Países como Paraguai, Colômbia, México e Estados Unidos também possuem dados alarmantes relativos às doenças.

Os idealizadores do sistema inteligente são integrantes da Bodetronic, equipe de robótica composta por cerca de 25 alunos do campus Nova Iguaçu, dos bacharelados em Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção, bem como dos cursos técnicos de Telecomunicações e Automação Industrial. O grupo é orientado pelos professores Cristiano de Souza de Carvalho, Fabricio Lopes e Silva e Thiago de Moura Prego, com a premissa de estimular os alunos a utilizar a tecnologia das áreas de robótica e automação na solução de problemas sociais, bem como no desenvolvimento profissional, estimulando a inovação e o empreendedorismo. 

Na primeira edição da CASS Student Design Competition (2016–2017), a equipe Bodetronic teve dois projetos selecionados para a final, o “Robô de limpeza em plataforma Arduíno” e a “Horta Hidropônica Orgânica”, além de ter chegado à etapa latino-americana com o projeto “Cadeira automotiva inteligente para bebês”. A equipe participa ainda de competições nacionais de robótica, bem como de eventos e palestras para a promoção das tecnologias como mecanismo de aprendizado.

Visite o site da equipe Bodetronic.

 

 

Cefet/RJ recebe selo verde de sustentabilidade da A3P


O Cefet/RJ recebeu o selo verde de sustentabilidade da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P). A distinção é um reconhecimento ao compromisso voluntariamente assumido pela instituição com a A3P, programa do Ministério do Meio Ambiente que visa incentivar a adoção de práticas sustentáveis de gestão em órgãos públicos.

A adesão ao programa contribuirá para a diversificação de ações ambientalmente sustentáveis. “Além da gestão de resíduos, já realizada na instituição com a coleta seletiva solidária, a A3P propõe a atuação no combate ao desperdício de recursos, na redução do consumo, no reaproveitamento de materiais e até na melhoria da qualidade do ambiente de trabalho”, exemplifica a chefe da Divisão de Estratégia para Sustentabilidade Ambiental Institucional (DISAI), Aline Trigo.

Para a implantação da A3P no Cefet/RJ, foi criado um comitê composto por docentes e técnico-administrativos. O grupo está realizando um amplo diagnóstico socioambiental, com o levantamento de dados sobre consumo de recursos naturais, bens adquiridos e serviços contratados, obras realizadas, práticas de desfazimento de bens e ações ambientais já adotadas. Os resultados servirão de base para a elaboração do plano de ações estratégicas que norteará as atividades por cinco anos.

 

Redução de consumo de água no campus Maracanã

Como parte do diagnóstico socioambiental, a DISAI acaba de divulgar os resultados de um projeto-piloto sobre o consumo de água no campus Maracanã, entre janeiro de 2015 e dezembro de 2017. Os dados revelam uma redução progressiva do consumo em 2017, na comparação com os anos de 2015 e 2016, que ultrapassa 50% no período de abril a novembro de 2017. A pesquisa foi realizada com base nos dados do Sistema Esplanada Sustentável, implantado no Cefet/RJ em 2015, em cumprimento à Portaria n° 23 do Ministério do Planejamento, de 12 de fevereiro de 2015, que visa estabelecer boas práticas de gestão e monitorar o consumo de água e energia nos órgãos e entidades da administração pública federal.

 

Comparação do consumo de água do campus Maracanã nos anos de 2015, 2016 e 2017

 

“Para compreender os dados, consultamos a Prefeitura do campus. No período analisado, não foram identificados vazamentos em tubulações instaladas nas áreas interna e externa. Portanto, acreditamos que uma das principais explicações para a economia observada é a realização de melhorias estruturais ao longo do ano de 2016, como a substituição de torneiras de alavanca por acessórios de pressão e a troca de válvulas por caixas acopladas aos vasos sanitários”, explica a professora Aline Trigo.

A equipe do projeto também realizou uma verificação in loco dos ambientes com saída de água, que contribuiu para reforçar essa interpretação. No levantamento, foi observado que 26% dos vasos sanitários dos banheiros masculinos e femininos já possuem caixa acoplada, 51% das torneiras instaladas são de pressão e, além disso, possuem arejador na ponta, dispositivo que contribui para a economia, misturando ar e água para produzir a sensação de volume.

“Os resultados revelam que a instituição tem investido em boas práticas e na manutenção preventiva das instalações. Também é possível observar o surgimento de uma cultura antidesperdício e de consumo consciente na comunidade do Cefet/RJ”, conclui a docente.

 

 

Evento destaca a luta de Marielle Franco contra a violência

Em discurso emocionado, mãe da vereadora, Marinete da Silva, fala sobre atuação política da filha


“Marielle é uma mulher que sempre lutou contra todos os tipos de violência, e um evento como esse deixa a gente mais fortalecida.” A fala emocionada sobre a atuação política da vereadora Marielle Franco em defesa dos direitos humanos é da mãe da parlamentar, Marinete da Silva, que participou do evento “Marielle presente”. Organizado pelo Comitê do Pacto de Direitos Humanos do Cefet/RJ, o evento aconteceu simultaneamente nos
campi de Itaguaí, Maria da Graça, Nova Iguaçu, Petrópolis, Valença e Maracanã no dia 25 de abril. A mãe da vereadora lembrou que sua filha esteve várias vezes na instituição para debater com alunos e professores sobre política e direitos humanos.

 

O evento mobilizou, simultaneamente, seis campi do Cefet/RJ

 

O objetivo do evento foi discutir a questão dos direitos humanos, especialmente a promoção do respeito à diversidade e à cultura da paz. Para o diretor-geral do Cefet/RJ, professor Carlos Henrique Figueiredo Alves, o assassinato da vereadora foi “uma barbárie” que a sociedade não pode deixar acontecer. “Todos nós somos iguais e temos o direito de viver e de sermos felizes”, enfatizou o professor Caíque, como é conhecido o diretor-geral da instituição. Para ele, as universidades deveriam ser mais consultadas na discussão sobre a questão dos direitos e da segurança pública. “A academia pode dar importantes contribuições a este debate”, enfatizou Caíque.

No campus Maracanã, além da mãe da vereadora, também estiveram presentes representantes da organização não governamental Rede da Maré, que destacaram a importância de uma instituição pública de ensino promover a defesa dos direitos humanos. O evento na sede do Cefet/RJ, realizado no pátio arborizado, contou ainda com a presença da diretora de Extensão, Maria Alice Caggiano de Lima. O comitê gestor do Pacto Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanos do Cefet/RJ é coordenado pelo professor André Couto, chefe do Departamento de Extensão e Assuntos Comunitários, e pela administradora Priscila Paiva, chefe do Departamento de Desenvolvimento Institucional.

No Maracanã, o evento contou com a presença de lideranças sociais, alunos e dirigentes do Cefet/RJ




Cefet/RJ recebe líderes mundiais da prática da Meditação Transcendental

O responsável pela Meditação Transcendental no Caribe e na América Latina, Raja Luís (à esquerda), e o primeiro ministro do movimento de Meditação Transcendental, Dr. Bevan Morris, foram recebidos pela Direção-Geral do Cefet/RJ


As principais lideranças mundiais da técnica da Meditação Transcendental estiveram visitando o Cefet/RJ recentemente. A visita contou com a presença do responsável pela Meditação Transcendental no Caribe e na América Latina, Raja Luís, e do Dr. Bevan Morris, primeiro ministro do movimento de Meditação Transcendental e segundo na hierarquia mundial do movimento. O evento, ocorrido no último dia 16 de março, dá continuidade ao projeto de implantação da prática de Meditação Transcendental na instituição. Os líderes mundiais da Meditação Transcendental foram recebidos pelo diretor-geral, Carlos Henrique Figueiredo Alves, e pelo vice-diretor, Mauricio Saldanha Motta. Em seguida, realizaram palestra no Auditório 2 do
campus Maracanã para alunos e servidores.

O professor Carlos Henrique Alves ressaltou que a proposta da Direção-Geral do Cefet/RJ é envolver toda a instituição no projeto de meditação e destacou que, com a visita, “o projeto agora, de fato, se torna uma realidade”. O diretor acredita que a iniciativa vai conquistar cada vez mais adeptos. “Gostaríamos de ter um grupo de meditantes que cresça infinitamente, com a integração de toda a instituição”, observou. Em sua palestra, Bevan Morris contou que este projeto de meditação está presente em 80 países, “como uma grande família universal”, apontando que, nas escolas norte-americanas, as habilidades cognitivas dos alunos aumentaram consideravelmente. Para Raja Luís, o ideal da educação é “extrair de dentro do aluno suas qualidades e não só formar de fora”. Ele aproveitou a ocasião para dar um conselho aos alunos, servidores e diretores: “meditem juntos e faça um Cefet cada vez melhor”. Cerca de 80 servidores e 300 alunos do primeiro ano do ensino médio-técnico das turmas da manhã e da tarde já são praticantes da meditação.

Segundo o vice-diretor, o que leva a instituição a encampar a proposta de implantação dessa prática milenar são os benefícios que podem ser proporcionados aos estudantes, como maior concentração nos estudos e melhora no processo de aprendizagem. “Em breve, pretendemos realizar um estudo científico sobre o desempenho escolar dos estudantes após a consolidação da prática da meditação”, adianta o professor Mauricio Motta. A iniciativa conta com a parceira da Fundação David Lynch e da Associação Internacional de Meditação Transcendental, que, além do financiamento, também cedem os professores. “Descobrimos um interesse muito grande por parte dos servidores e vamos abrir novas turmas, pois eles passarão a atuar no acompanhamento da meditação dos alunos”, ressalta Motta.

Segundo o site da Associação Internacional de Meditação Transcendental, o Programa de Educação Baseada na Consciência permite desenvolver sistematicamente a inteligência e a criatividade latentes dos estudantes. Esse objetivo pode ser alcançado através de técnicas para desenvolver a consciência e promover o funcionamento integrado do cérebro. Os benefícios dessa técnica para a mente, corpo e comportamento social já foram documentados por mais de 700 estudos de investigação científica.

Mais informações podem ser obtidas nos sites da Fundação David Lynch e da Associação Internacional de Meditação Transcendental.

 

 

 

Ex-aluno do curso técnico em Mecânica lança livro de poesia

No evento, Matheus Araújo apresentou uma performance inspirada em sua obra


A poesia, aliada a uma visão crítica do próprio cotidiano, é o meio de expressão escolhido pelo ex-aluno do Cefet/RJ Matheus Araújo para fazer ecoar a voz da favela no livro
Maré cheia. Em 58 poemas, o estudante, atualmente vinculado à Faculdade de Letras da UFRJ, conta, em versos, sua vivência no Complexo da Maré, passando por temas como violência urbana, racismo e desigualdade social, sem deixar de lado os sonhos e anseios de quem vive no local. “O livro expressa diversos sentimentos. Porque na favela a gente ama, sofre, brinca...”, afirma.

Matheus foi aluno do curso técnico em Mecânica do campus Maracanã entre 2013 e 2017. Apesar de imerso em um ambiente tecnológico, o estudante encontrou apoio para desenvolver sua habilidade poética. “A descoberta do amor pela Literatura e de seu potencial como arma para combater as injustiças do mundo surgiu com referências externas à instituição. Mas, no Cefet/RJ, tive professores incríveis, que incentivaram a produção das minhas próprias artes e isso foi fundamental para que eu seguisse esse sonho. Esses professores perceberam o caminho que pretendia seguir e apoiaram com muito carinho.”

Além do incentivo de professores, o estudante também encontrou espaços de interlocução para aprofundar o conhecimento teórico sobre sua realidade. “Algumas rodas de conversas, mesas-redondas e palestras ajudaram a teorizar meu conhecimento do mundo. Refletir e estudar sobre o espaço onde vivo me fez entender os desdobramentos de nossa história e os caminhos que precisamos tomar para tornar essa sociedade mais justa.”

O lançamento do livro Maré cheia foi comemorado com um evento especial no Cefet/RJ, no dia 18 de abril. “É com muita felicidade que recebemos um ex-aluno, de um curso técnico, que decidiu seguir o caminho da poesia”, afirmou a professora de Artes Visuais Renata Moura ao anunciar o poeta. Matheus apresentou uma performance inspirada em sua obra, com a participação de Brenda Lima, do Coletivo Poetas Favelados, e de “Grampo”, do Coletivo Negro Conceição Evaristo.

Confira alguns momentos da apresentação de Matheus

Como parte da programação, também foi realizada a mesa-redonda “Vozes dos Territórios”, com a participação do jovem poeta e da escritora Claudia Lage, além da mediação da professora Talita Oliveira. Em seguida, a liderança dos direitos indígenas Urutau Guajajara iniciou o “microfone aberto”, momento em que o público foi convidado a debater livremente temas suscitados durante o evento. A sessão de autógrafos encerrou as atividades do dia. 

Expediente:

Direção-Geral:
Carlos Henrique Figueiredo Alves

Vice-Direção:
Maurício Saldanha Motta

Editor Responsável:
Mariana Thereza Pereira Sant’Anna – Mtb 22.457

Redação:
Gláucia da Silva Mendes Moraes – Mtb 14.440

Revisão:
Natasha Juliana Mascarenhas Pereira

Planejamento Editorial:
Isabela Eugenio Almeida – Conrerp 3824
Marilda Barroso Bottino – Conrerp 2690

Programação Web:
Departamento de Tecnologia da Informação

Projeto Gráfico/Diagramação:
Fernando da Silveira Bracet
Isabela Menezes da Silva Devonish
Thaís Cabral Pires Alves

Fotografia:
Divisão de Comunicação Social

Redação do Informativo:
Av. Maracanã, 229 – Bloco E – 1º andar
Maracanã – Rio de Janeiro – CEP: 20271-110
Telefones: (21) 2568-2016
(21) 2566-2169
(21) 2566-3071
Site: http://www.cefet-rj.br
E-mail: dicom
@cefet-rj.br
registrado em:
Fim do conteúdo da página