Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Setembro Amarelo: cuidado, escuta e acolhimento em defesa da vida
Início do conteúdo da página

Setembro Amarelo: cuidado, escuta e acolhimento em defesa da vida

Publicado: Terça, 10 de Setembro de 2019, 10h07 | Última atualização em Terça, 10 de Setembro de 2019, 10h09 | Acessos: 651

Desde 2003, o dia 10 de setembro tornou-se oficialmente o Dia de Prevenção ao Suicídio. Visando transpor o tabu em torno do tema na sociedade e tratar o suicídio como um problema de saúde pública que pode ser prevenido, em 2015, foi criada a campanha Setembro Amarelo, uma iniciativa brasileira do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

O suicídio é um acontecimento complexo, que não pode ser encarado somente sob uma causa única, pois há vários fatores de risco envolvidos, incluindo socioculturais, genéticos, filosófico-existenciais e ambientais. Para a médica Dolores Silva, da Divisão de Atenção à Saúde e Perícias (DASPE) do Cefet/RJ, a comunidade escolar possui um papel fundamental de cuidado, escuta e acolhimento na missão de promoção da saúde mental e prevenção ao suicídio. “Muitas vezes, os alunos só precisam ser acolhidos. São atitudes simples, como a melhora das relações interpessoais na escola, que podem contribuir para um ambiente escolar mais saudável, com mais resiliência, autoestima e confiança.”

A médica explicou também o papel dos profissionais de saúde e atendimento pedagógico da instituição na orientação sobre saúde mental dos estudantes. “Estamos aqui para escutar e dialogar, que são as primeiras necessidades de quem está em sofrimento. Embora a instituição não disponha de um atendimento clínico de psicologia ou psiquiatria, podemos fazer esse primeiro acolhimento. Quando somos acionados, seja por pais, seja por professores, seja pelos próprios estudantes, identificamos os sinais de alarme e fazemos o encaminhamento do aluno para um tratamento profissional, quando necessário.”

Dolores Silva destacou a importância da conscientização dos profissionais de educação na promoção de um ambiente saudável para os alunos e na identificação dos comportamentos de risco. “Há muito o que avançar em torno desse tema. A nossa missão inicial é ampliar essa perspectiva para os professores, que estão diretamente envolvidos no dia a dia dos alunos.”

Nesse sentido, será promovida na quarta-feira, dia 11 de setembro de 2019, uma programação especial no Auditório 1 do campus Maracanã, organizado pelo Departamento de Ensino Médio e Técnico (DEMET), cujo público-alvo será os professores da instituição, e o objetivo é abrir o diálogo sobre saúde mental. O evento terá uma palestra com a médica Dolores Silva e a formação de rodas de conversa para discussão de diversos temas. O evento servirá para compreender as dúvidas dos professores e discutir a criação de metas e programas de prevenção voltados para problemas específicos, como transtornos de ansiedade e depressão.

Clique no link para saber mais sobre o evento: http://bit.ly/2k8pHCJ

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página