Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Projeto do Cefet/RJ leva água tratada a casas sem saneamento básico
Início do conteúdo da página

Projeto do Cefet/RJ leva água tratada a casas sem saneamento básico

Publicado: Quinta, 27 de Fevereiro de 2020, 15h19 | Última atualização em Quinta, 27 de Fevereiro de 2020, 16h28 | Acessos: 1269

Imagine a vida sem acesso à água limpa para beber, tomar banho ou fazer os serviços de casa mais simples. Por mais absurdo que pareça, este ainda é um fato no Brasil de 2020. Segundo o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), mais de 35 milhões de brasileiros não possuem água tratada nas suas residências. Em Suruí, distrito do município de Magé, na Baixada Fluminense, um projeto de extensão do Cefet/RJ está mudando essa realidade. O projeto IARA tem como objetivo levar tecnologias sustentáveis ligadas ao fornecimento de água limpa às comunidades. Iniciado em 2017, o projeto já beneficiou mais de 2 mil moradores de Suruí.

“Fizemos uma pesquisa e descobrimos que essa região não recebe água tratada da companhia responsável pelo abastecimento de água no Rio de Janeiro. Os moradores têm poços artesianos, mas a água chega às casas sem condições ideais para consumo. Por esse motivo, nosso trabalho lá é tão importante”, disse a professora Laís Alves, orientadora do projeto IARA, que atua na produção de cloradores manuais, feitos à base de PVC. O equipamento recebe água sanitária em um recipiente de armazenagem localizado na tubulação que sai do poço artesiano e chega às caixas d’água dos moradores. Em paralelo, o projeto desenvolve novos protótipos para que, futuramente, o mecanismo seja automatizado. 

Nove cloradores já foram instalados em Suruí e a expectativa é que, até a metade deste ano, sejam implantados mais trinta. Para concretizar essas ações, além do apoio da comunidade, o projeto tem suporte de empresas parceiras, que fornecem o material necessário para a produção dessa tecnologia. O IARA também planeja ensinar os moradores a confeccionar os cloradores, para que garantam uma renda extra e alcancem mais pessoas beneficiadas.

Ao todo, 12 estudantes de diversos cursos de graduação do Cefet/RJ estão envolvidos na iniciativa. O líder entre os alunos é Victor Ayres, estudante do curso de Engenharia de Produção. Quando chegou a Suruí, ele ficou impressionado ao ver que os moradores não sabiam sobre a qualidade ruim da água que consumiam. “Esta iniciativa nos coloca em exercício de empatia, de entendimento da realidade do próximo e do quanto ainda precisamos contribuir para diminuir as desigualdades da sociedade. Água é o nosso ouro líquido e todos nós merecemos que ela tenha qualidade”, observou o estudante.

O projeto Iara é uma iniciativa da Enactus – organização mundial, sem fins lucrativos, formada por jovens universitários, professores e líderes de negócios que têm como propósito desenvolver projetos sociais. O time Enactus Cefet/RJ é um dos mais antigos e realiza projetos de empreendedorismo social há 13 anos. A intenção da equipe é inscrever o projeto IARA no Evento Nacional da Enactus Brasil (ENEB), que será realizado em São Paulo, no mês de julho. O vencedor irá participar da etapa internacional da Enactus, que irá acontecer na Holanda, ainda em 2020.  

registrado em:
Fim do conteúdo da página