Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Comunicado da Direção-geral pro tempore: Carta de Páscoa
Início do conteúdo da página

Comunicado da Direção-geral pro tempore: Carta de Páscoa

Publicado: Sexta, 10 de Abril de 2020, 16h05 | Última atualização em Segunda, 13 de Abril de 2020, 09h44 | Acessos: 1487

Somos o que protegemos

Entendemos que, em meio a esse cenário de pandemia, ainda nos resta celebrar, nesta Páscoa, a vida e a esperança de dias melhores. Mas estamos trabalhando para manter firme o ânimo de toda a equipe, executar em dia os procedimentos e processos que impactam a vida dos servidores e buscar formas alternativas de ensino e aprendizagem, caso precisem ser utilizadas futuramente.

Percebemos que uma rede de solidariedade vem se destacando para atuar nessa situação de crise. Isso só demonstra que nossa comunidade é valorosa e não foge às adversidades.

Parabéns aos que estão capitaneando ou participando dessas iniciativas!

Nesse mesmo contexto, solicito que todos os voluntários envolvidos continuem mantendo o máximo de atenção às normas de segurança e preservação da saúde e da vida recomendadas pelas autoridades competentes e pelo Cefet/RJ.

Entendemos que o afã de ajudar é legitimo e necessário, mas solicitamos, encarecidamente, que não se exponham ao risco de forma desnecessária. O isolamento social e o teletrabalho, viabilizado pelo Cefet/RJ, acompanham uma série de medidas governamentais.

Reafirmamos que toda e qualquer ação de voluntariado planejada ou desempenhada, que envolva nossos talentosos servidores e/ou nossas instalações, deve ser apresentada e debatida no Comitê Central de Acompanhamento do Coronavírus (COVID-19). Esse é um cuidado a mais que essas equipes de voluntários devem ter, no intuito de mostrar que estamos atuando de forma responsável, segura e sem superposição de iniciativas. Portanto, essas ações devem ser comunicadas e autorizadas pelos órgãos de segurança e fiscalizadores, como devem, também, preservar os voluntários que não pertencem aos grupos de risco e todos os envolvidos, que devem estar com Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como recomenda o Ministério da Saúde.

Recomendamos às diversas equipes de voluntários que não tragam focos de COVID-19 para as instalações do Cefet/RJ e não coloquem em risco nossos servidores e funcionários terceirizados, bem como não exponham ao risco de explosão e/ou incêndio as instalações da instituição. O comitê tem alertado para esse fato, mas não custa reforçar tal recomendação, pois, nessa ocasião, as equipes de esterilização dos ambientes e prevenção às explosões e incêndios estão com sua capacidade reduzida. É prioridade, nessas iniciativas, a garantia da integridade das instalações e, sobretudo, das pessoas.

No mais, nos cabe agradecer o empenho de todos no entendimento da natureza da excepcionalidade da situação que estamos vivendo e desejar uma feliz Páscoa, dentro da diversidade de crenças de nossa comunidade. Desejamos que, compartilhando nossas apreensões, consigamos pensar no sentido do renascimento que essa data nos traz.

registrado em:
Fim do conteúdo da página