Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Curso de Engenharia de Produção EAD recebe nota máxima em avaliação feita pelo MEC
Início do conteúdo da página

Curso de Engenharia de Produção EAD recebe nota máxima em avaliação feita pelo MEC

Publicado: Quinta, 03 de Março de 2022, 17h46 | Última atualização em Quinta, 03 de Março de 2022, 17h47 | Acessos: 914

O curso de Engenharia de Produção EAD, ofertado no âmbito do consórcio Cederj, recebeu nota 5 – a pontuação máxima na avaliação de Conceito do Curso (CC) realizada pelo Ministério da Educação (MEC). A avaliação foi conduzida por uma comissão de especialistas do MEC e considerou três dimensões: a organização didático-pedagógica, o corpo docente e tutorial, além da infraestrutura ofertada aos alunos. O reconhecimento do curso foi obtido mediante visita à instituição – realizada virtualmente por conta da pandemia – entre os dias 14 e 16 de fevereiro. O relatório de avaliação já foi publicado pelo MEC e, em breve, o órgão deve emitir uma portaria divulgando essa informação.

Essa é a terceira vez que a Engenharia de Produção EAD atinge pontuação máxima em avaliações do MEC. Anteriormente, o curso já havia recebido conceito 5 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) – que contribuiu para obter a nota máxima também no Conceito Preliminar de Curso (CPC). Esse outro indicador considera, além do Enade, o perfil dos professores e o olhar dos estudantes sobre o seu próprio aprendizado, entre outros parâmetros.

Professor Bernardo Gomes ao lado dos alunos do curso no polo de Itaperuna (RJ). Foto registrada antes da pandemia.

Para o diretor-geral do Cefet/RJ, Mauricio Motta, essa nova conquista demonstra a excelência no ensino do Cefet/RJ e deve ser comemorada: “Tanto sob a óptica dos alunos quanto da apreciação dos representantes do MEC, tivemos excelente desempenho. A nota máxima ajuda a quebrar o estigma de que ensino a distância não tem a mesma qualidade do presencial e coloca o nosso curso entre os melhores do país”. O diretor-geral também reforçou o papel da instituição de oferecer educação superior de qualidade em regiões do estado com menos opções em comparação à capital. Atualmente, o curso é disponibilizado em cinco polos regionais: no bairro de Campo Grande, no Rio de Janeiro, e nos municípios de Belford Roxo, Itaperuna, Piraí e Resende.

Já o coordenador do curso, Igor dos Santos, valorizou a dedicação e o comprometimento da equipe durante meses na organização de todos os documentos necessários e na preparação para a visita do MEC: “Foi o trabalho individual e coletivo de todos os nossos parceiros que gerou as evidências observadas pela comissão e nos permitiu alcançar essa conquista. Mais uma vez, fica demonstrada a capacidade do curso de contribuir com a formação dos seus alunos e a busca pela excelência constante”, explicou o docente.

Onde tudo começou

O curso de Engenharia de Produção EAD teve início no primeiro semestre de 2015 e, atualmente, tem 1.912 alunos. O processo seletivo abre 200 vagas de ingresso por semestre, distribuídas igualmente entre os polos. A operacionalização é realizada em parceria com o Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cederj).

O Cederj foi criado no ano 2000 e consiste em um acordo de cooperação técnica entre o Governo do Estado do Rio de Janeiro e as instituições de ensino superior (IES) públicas com sede no estado do Rio de Janeiro, através da Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj). Nessa parceria, o curso de Engenharia de Produção EAD também é ofertado pela Universidade Federal Fluminense (UFF), que atua em outros 5 polos

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página