Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Campus Nova Iguaçu - Histórico

Publicado: Terça, 10 de Novembro de 2015, 14h15 | Última atualização em Sexta, 19 de Agosto de 2016, 00h23 | Acessos: 1823

Inaugurado em 22 de agosto de 2003, o campus Nova Iguaçu deu início à atuação da rede federal de educação tecnológica nesse município da Baixada Fluminense que é uma das regiões mais densamente povoadas do Estado do Rio de Janeiro, nela se concentrando, proporcionalmente, o maior número de pessoas em condições de pobreza. 

 

As relações econômicas e sociais com municípios adjacentes vêm ampliando a influência da região na área metropolitana do estado. Seu maior desenvolvimento, porém, articula-se ao potencial de crescimento de todo o Rio de Janeiro, que conta, entre seus diferentes setores dinâmicos, com os de exploração e produção de petróleo e gás.

 

Com atividades relacionadas a esse setor, a Baixada Fluminense deverá movimentar altos investimentos nos próximos anos, em decorrência, basicamente, da indústria petroquímica, da Refinaria de Duque de Caxias, do Polo Gás-Químico e da usina TermoRio. É grande a expectativa de criação de empregos diretos e indiretos, e de oportunidades de qualificação.

Ao lado de projetos de grandes dimensões, a política econômica na Baixada Fluminense tem-se voltado, também, ao apoio de pequenas e médias empresas locais, e, ainda, à implantação de infraestruturas necessárias ao desenvolvimento produtivo, social, cultural e ambiental.

A inauguração de um campus do Cefet/RJ em Nova Iguaçu representa uma parcela do incentivo do governo federal ao desenvolvimento da região, participando no processo de educação profissional e tecnológica da população. O ano letivo de 2004 trouxe o funcionamento dos cursos regulares de ensino médio, de educação profissional técnica e de graduação. Assim, o campus vem assumindo a missão institucional do Cefet/RJ de promover a educação mediante atividades de ensino, pesquisa e extensão que propiciem, de modo reflexivo e crítico, a formação integral (humanística, científica e tecnológica, ética, política e social) de profissionais capazes de contribuir para o desenvolvimento cultural, tecnológico e econômico da sociedade.

registrado em:
Fim do conteúdo da página